Os 10 momentos mais especiais do Festival Multiplicidade

Existem datas que inevitavelmente provocam na gente uma certa reflexão. É como se parássemos e praticássemos o exercício de olhar no retrovisor para resgatar os conhecimentos passados e compreender melhor o que virá pela frente. Revendo nossos dez anos ficamos felizes em notar que a curiosidade, a imprevisibilidade e a permanência são três pilares que fazem parte da nossa trajetória. E sempre vão fazer, porque essa é uma das nossas metas: construir pontes que apontem para uma constante transformação.

jorbas-lopes-e-tetine

Ao olhar pra trás nos orgulhamos ao perceber que fomos importantes na formação de novos públicos, de novos profissionais de arte ligados a tecnologias de ponta e até no surgimento de novos festivais e novos espaços que também acreditam em linguagens experimentais. Por isso resolvemos nos arriscar e organizar um balanço. Foram muitos momentos vividos e tentamos destacar os 10 mais especiais. Relembre com a gente!

  • DJ Diplo + Leandro HBL @ Oi Futuro Flamengo – 2007

  • Peter Greenaway @ Teatro Oi Casa Grande – 2008

  • Arnaldo Antunes + Marcia Xavier + Edgrad Scandurra + Projeções de Vik Muniz na Fachada do centro Cultural @ Oi Futuro Ipanema – 2008

  • Chelpa Ferro & Jaques Morelenbaun @ Teatro Oi Casa Grande – 2008

  • Anti VJ + Principles of geometry @ Teatro Oi Casa Grande – 2009

  • Eumir Dedodato + Brenno Pineschi @ Teatro Oi Casa Grande – 2010

  • Zach Lieberman + Daito Manabe @ O Oi Futuro Flamengo – 2011

  • Tom Zé + SUPERUBER @ Oi Futuro Flamengo – 2012

  • EAV / Parque Lage – 2013

  • Tetine + Jarbas Lopes @ Oi Futuro Flamengo – 2014

Multiplicidade entrevista: Tetine e Jarbas Lopes

Amanhã é dia de assistir a performance DEEGRAÇA do duo Tetine com o artista plástico Jarbas Lopes. O primeiro encontro aconteceu em 2003 na Galeria Gasworks em Londres, onde Eliete e Bruno moram atualmente, e a partir daí engataram vários outros projetos. Antes da apresentação de amanhã, batemos um papo com eles. Olha só!

Brazil...Tudo ä 16-06 02

Blog Multiplicidades: Jarbas, como surgiu a ideia de fazer um espetáculo em parceria com o Tetine?

Jarbas Lopes: Quando nos conhecemos em Londres, em 2003, foi pura sintonia e já ficamos muito próximos, fizemos várias coisas por lá, montamos a barraca em um parque com pic nic e na abertura da exposição do projeto que fui fazer lá. Então aconteceu nossa primeira parceria apresentando o som deles, junto com nossos improvisos, dentro da barraca.

LP_TETINE+JARBAS-LOPES@marssares

BM: Qual a sensação de apresentar no Rio um espetáculo experimental que envolve o baile funk, que é algo bem popular por aqui?

Tetine: Estamos bem animados e curiosos pra ver o que vai dar. Não sei te dizer como vai ser a apresentação, o legal desse trabalho é que é sempre diferente: o espaço e a audiência são determinantes na direção que as coisas vão tomando durante a perfomance. Tem um lado aleatório e ‘improvisacional’ bem bonito, esperamos que o público se deleite afinal é uma celebração de estados, atmosferas, do corpo, da voz e som.

JL: Agora eu vivo nesse universo de experimentações, de observar também a força das abstrações, mesmo que eu volte a raiz e ligue a direta linguagem popular quero ver é ela se modificar. É isso que vejo acontecer nos bailes funk que foram e são grandes laboratórios populares de experimentos coletivos.

BM: E como surgiu a instalação com faixas de baile funk que faz parte da apresentação?

JL: Meu pai foi um produtor de eventos de música na periferia e interior do Rio, então desde pequeno estava envolto nesse universo e com esse material que divulga os bailes, Vivenciei tudo ainda moleque, algumas vezes até ajudei a pendurar essas faixas à noite e a distribuir panfletos.

Brazil...Tudo ä 16-06 06

BM: Vocês já conheciam o festival? Como é fazer parte das comemorações de dez anos?

T: Conhecemos o Batman quando fizemos a perfomance na exposição “Tudo É” em Firenze. Lá ele nos deu um catálogo do Multiplicidade e achamos incrível a proposta. É uma iniciativa muito bacana e ficamos muito felizes em fazer parte da comemoração.

JL: E também conhecia, acompanhava nos catálogos e via que foi apresentado muita coisa boa, com um vasto registro e desdobramentos. Também estou muito feliz em fazer parte dessa comemoração. E ainda tem uma sintonia que está acontecendo que não vou nem falar agora, deixa rolar, virar história…

***
A gente é que torce para que outros encontros como esse rolem mais vezes!
E você, já confirmou sua presença no evento? Saiba mais aqui e nos encontramos por lá!

Quem já passou por aqui

A trama dos nossos 10 anos já reuniu muita gente pelo teatro do Oi Futuro Flamengo. E aproveitamos para conversar com alguns colaboradores e artistas. No vídeo a cenógrafa Suzana Lacevitz fala um pouco sobre seu processo criativo, o artista digital Alvaro Uña comenta sobre o impacto sensorial da instalação e Scanner ainda revela qual o segredo para que o nosso Festival se mantenha por tanto tempo. Confira!

FESTIVAL MULTIPLICIDADE 2014 – ANO 10
Curadoria: Batman Zavareze
Oi Futuro Flamengo
Data: 21 de junho a 20 de julho
Terça a Domingo, de 11h às 20h
Endereço: Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo
Classificação etária: Livre
Entrada: gratuita

Exposição NÓS celebra 10 Anos de Multiplicidade

Em 2014, o Festival Multiplicidade inicia sua 10ª temporada e ocupa por um mês o teatro do Oi Futuro Flamengo com a exposição NÓS – uma revisão de sua história num espaço de múltiplas experiências. photo (3)   Na “caixa preta” do 8º andar, 17 projetores simultâneos sincronizados com softwares de mapping e robótica utilizam uma trama de cordas e nós como suporte para projeções com tecnologia desenvolvida por um grupo de artistas e colaboradores que passaram por edições anteriores, entre eles o artista digital catalão Alvaro Uña (artista que se apresentou em 2013 na Batalha do Passinho Remix), Bebeto Abrantes (diretor e roteirista, colaborador do festival desde o inicio), Billy Bacon (designer e artista que se apresentou em 2005), Glauber Vianna (diretor e editor), Susana Lacevitz (cenógrafaque se apresentou em 2006) e Nado Leal (DJ e produtor musical que se apresentou em 2005 e 2012), que estão remixando o baú de arquivos do festival e propondo experiências sensoriais transmitidas em telas fragmentadas e maquinadas entre as linhas. Exposição NÓS Exposição NÓS Exposição NÓSA ideia é revelar finalmente os NÓS do embaralhamento que promovemos ao longo de anos com uma programação extremamente variada revelando tecnologias do passado e do futuro. Rever o que aconteceu no Festival Multiplicidade é compreender a transformação que a tecnologia causou na sociedade. Praticamente hábitos seculares foram para o lixo e nunca mais serão lembrados pela nova geração. Neste ponto o nosso palco regasta com potência a força visionária das artese as experimentações marcantes de várias épocas, do cinema super 8 às telas ativadas e comandadas por touch screen ou sensores interativos”, reflete Zavareze.

Você pode verificar os horários, datas e local do evento neste link http://bit.ly/exposicaoNOS.

Scanner volta ao Multiplicidade

O Festival Multiplicidade celebra seus 10 anos e conta novamente com a presença do inglês Scanner (artista que esteve em 2011 no festival), reeditando ao vivo a trilha de dois curtas do celebrado cineasta francês Alain Resnais, “Toute lamémorie du monde“, de 1956 e “Le Chant du styrene”, de 1959, oferecendo um espaço de contemplação e reflexão enquanto seu som tece uma nova narrativa imaginária ao remixar o filme de estética minimalista.

Scanner

Scanner apresenta também uma performance em homenagem a Derek Jarman,
utilizando imagens do cineasta em Super 8 junto a novos arranjos das músicas de seu elogiado CD, The Garden is Full of Metal.

scanner_02

Scanner at The Winter Garden

SCANNER

Robin Rimbaud, inglês conhecido como Scanner, é um músico eletrônico completamente ligado na cultura pop digital e suas criações atravessam o terreno experimental do som, espaço, imagem e forma, resultando em obras sonoras com multi-camadas quemisturam tecnologia a ruídos não convencionais, como o dispositivo utilizado para captar sinais de rádio patrulha e telefonia móvel em suas primeiras gravações e que lhe renderam seu nome artístico.
Admirado por artistas internacionais como Bjork, Aphex Twin e Stockhausen, Robin estudou Modern Arts na Kingston University (Londres) e têm contribuído intensamente com a “Arte sonora” desde 1991, produzindo shows, instalações e elogiados álbuns considerados por críticos como obras inovadoras e inspiradoras para a música eletrônica contemporânea. Depois da passagem pelo renomado centro de pesquisa Le Fresnoy (FRANÇA) – comoconsultor e artista durante 1 ano, atualmente é artista residente do MIT Center for Art (EUA) e nos últimos anos esteve envolvido na criação de trilhas sonoras para filmes, espetáculos de dança, além de campanhas publicitárias da Philips, Nike, Adidas, Diesel, Chanel e Mercedes Benz.

Ao final da apresentação de Scanner, será lançado o mais novo livro do festival, sempre com um cuidado especial no design e detalhes gráficos. A direção de arte é assinada por Leonardo Eyer através de seu premiado escritório BOLDº a design company.

Vem aí o Festival Multiplicidade 2014

Livro-catálogo 2014

Em 2014, o Festival Multiplicidade inicia sua 10ª temporada e ocupa por um mês o teatro do Oi Futuro Flamengo com uma exposição no formato de instalação interativa e que revisita sua história num espaço de múltiplas experiências. Na “caixa preta” do 8º andar, 17 projetores simultâneos sincronizados com softwares de mapping e robótica utilizam uma trama de cordas e nós como suporte para projeções com tecnologia desenvolvida por um grupo de artistas e colaboradores que passaram por edições anteriores, entre eles o artista digital catalão Alvaro Uña (artista que se apresentou em 2013 na Batalha do Passinho Remix), Bebeto Abrantes (diretor e roteirista, colaborador do festival desde o inicio), Billy Bacon (designer e artista que se apresentou em 2005), Glauber Vianna (diretor e editor), Susana Lacevitz (cenógrafa que se apresentou em 2006) e Nado Leal (DJ e produtor musical que se apresentou em 2005 e 2012), que estão remixando o baú de arquivos do festival e propondo experiências sensoriais transmitidas em telas fragmentadas e maquinadas entre as linhas.

Junto com a inauguração da exposição, acontece o coquetel de lançamento do novo livro do festival, desenvolvido pela Boldº, com direção de Leonardo Eyer e novamente a presença do inglês Scanner (artista que esteve em 2011 no festival), reeditando ao vivo a trilha de dois curtas do celebrado cineasta francês Alain Resnais, “Toute la mémorie du monde”, de 1956 e “Le Chant du styrene”, de 1959, oferecendo um espaço de contemplação e reflexão enquanto seu som tece uma nova narrativa imaginária ao remixar o filme de estética minimalista.

Scanner apresenta também uma performance em homenagem a Derek Jarman, utilizando imagens do cineasta em Super 8 junto a novos arranjos das músicas de seu elogiado CD, The Garden is Full of Metal.

Fechando o ano: Novi_sad – ‘Sirens’

sad

 

Depois da ocupação da Escola de Artes Visuais do Parque Lage nos dias 06/ 07/ 08 de dezembro, o Festival Multiplicidade encerra sua nona temporada de volta ao teatro do Oi Futuro Flamengo, com a apresentação do artista Novi_sad, alter-ego de Thanasis Kaproulias.

Influenciado pelos pioneiros da produção sonora, Novi_sad começou a trabalhar com som no ano de 2005, sem qualquer tipo de estudo ou formação acadêmica específicos na área. Sua pesquisa musical está principalmente ligada aos gêneros noise e drone.

Através da amplificação de gravações ambientais e suas manipulações através de texturas, Novi_sad começou a explorar a música ambiente de forma não-estruturada, com alteração de microtons e subversão de melodias.

‘Sirens’ é uma performance audiovisual complexa, baseada nos seres mitológicos gregos chamados de Sirenas. Conta-se que, através de seus cantos, essas figuras seduziam marinheiros que guiavam seus barcos em sua direção e se chocavam contra as rochas, onde morriam ou acabavam se tornando escravos.

A partir dessa lenda, Novi_sad traçou um paralelo entre essa sedução com o dinheiro e a humanidade.

Através de estudo de números vindos de macro-cenários, o artista transformou em fórmulas matemáticas o resultado de diversos eventos sismícos que ocorreram simultaneamente as quebras das  de Valores no mundo (como um tremor catastrófico na Índia ao mesmo tempo da quebra da Bolsa de Nova Iorque em 1929).

Esse material foi cedido por diversas instituições de registro e observação de fenômenos naturais, como a NASA. A seguir, ele os aplicou como modificadores sonoros por cima de um material pré-gravado por cinco músicos e seus instrumentos:

» Richard Chartier | EUA [www.3particles.com]
» CM von Hausswolff | Suécia [www.cmvonhausswolff.net]
» Jacob Kirkegaard | Dinamarca [www.fonik.dk]
» Helge Sten | Noruega [Deathprod, Supersilent]
» Rebecca Foon | Canadá [Rebecca Foon, A silver mt Zion, Set fire to flames]

O resultado é uma peça audiovisual de 40 minutos, cuja parte visual é criação do video-artista japonês Ryochi Kurokawa, atração do Festival Multiplicidade em 2012 com a peça ‘Rheo’.

‘Sirens’ dialoga com a subversão humana através do dinheiro e seu futuro de colisão em cenários catastróficos, principalmente por conta do apetite voraz e da ganância de Wall Street.

Novi_sad toma para si a frase do economista americano John Kenneth Galbraith (1908-2006) para ilustrar seu pensamento a respeito do tema:

“Wall Street, in these matters, is like a lovely and accomplished woman who must wear black cotton stockings, heavy woollen underwear, and parade her knowledge as a cook because, unhappily, her supreme accomplishment is as a harlot.”

No dia 17 de Dezembro, Novi_sad realiza uma palestra no Oi Futuro Flamengo a respeito de seu trabalho, metodologia e processo criativo, com entrada totalmente gratuita. Dia 19 ele apresenta a peça no mesmo local, com ingressos no valor de R$ 20 (R$ 10 – estudante).

E, encerrando o ano do Festival Multiplicidade, o DJ Guerrinha (40% Foda/Maneiríssimo) toca na festa de encerramento no térreo do centro cultural, totalmente gratuito.

>>>>>> Serviço

Multi_05_2013 – Novi_sad – Sirens

17 de dezembro 2013 - NOVI_SAD [GRE] - Palestra/ workshop
19H – 20H30 / Teatro 7º Piso
Gratuito – 80 vagas (inscrição em info@multiplicidade.com)
 
18 de dezembro 2013 - Discussão: Diálogos Urgentes - Realizadores culturais convidados
18H – 20H / Bistrô 8º Piso
Gratuito – Aberto ao público, sujeito à lotação da casa.
 

19 de dezembro 2013 - NOVI_SAD [GRE] - Performance: SIRENS

20H – 21H / Teatro 7º Piso
72 lugares – R$20/ R$10  (estudante)
vendas a partir de terça-feira (dia 17 de Dezembro) no Oi Futuro Flamengo ou no site Ingresso Rápido.
Festa de encerramento com DJ Guerrinha (40% Foda/Maneiríssimo)
21H-23H / Térreo
Gratuito
>>> Oi Futuro Flamengo
Rua Dois de Dezembro, 63 – RJ
 +55 (21) 3131-3060

Festival Multiplicidade na Escola de Artes Visuais do Parque Lage – Informações Gerais

Foram muitos emails recebidos nos últimos dias a respeito da lotação e sobre como participar das atividades do Festival Multiplicidade na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e, para melhor esclarecer, fizemos um resumo sobre todos os serviços das atrações.

Todas as atrações audiovisuais serão abertas gratuitamente ao público, sujeitas a lotação e sem distribuição de senha.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Somente o Workshop de Circuit Bending (20 vagas com lotação já esgotada) e o Painel Festivais Internacionais de Vanguarda (90 vagas) precisam de confirmação prévia.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

As demais atividades no Salão Nobre (Painel Rio Occupation London, Taksi + Gary Stewart, Mostra de vídeo ROL e a instalação de Heleno Bernardi) tem capacidade para 100 pessoas.

A performance de Arto Lindsay + Barry Cullen + Cristiano Rosa e a performance/instalação Onion Skin de Oliver Ratsi (ANTIVJ) têm lotação de 300 pessoas cada uma.

O Picnic de domingo recebe até 100 pessoas, enquanto que a instalação OCAOCA de Franklin Cassaro comporta até 30 pessoas simultaneamente.

A instalação Through The Looking Glass, de Joan Fontuberta, comporta 50 pessoas por vez no terraço.

As instalações de Árvores Sonoras e Sons da Cidade são de circulação livre.

Os dois dias de DJ Set Live (sábado e domingo) terão como lotação 400 pessoas no pátio da EAV Parque Lage.

Lembrando que todas as atrações com lotação prévia respeitarão a ordem de chegada do público, sem senhas e de acordo com a lotação descrita.

Para garantir segurança e conforto, teremos monitores e seguranças treinados para ajudar e tirar dúvidas.

————————–————————–———-
>>> DIA 6 – SEXTA-FEIRA
————————–————————–———-
[10:00 - 17:00h] WORKSHOP_CIRCUIT BENDING
Com Barry Cullen – GB + Cristiano Rosa – BR (rs)
Local: Sala de desenho
Lotação: 20 pessoas inscritas previamente – LOTAÇÃO ESGOTADA
Workshop realizado em parceria com o British Council

————————–————————–———-
>>> DIA 7 – SÁBADO
————————–————————–———-

[10:00 -22:00h] INSTALAÇÃO SONORA – ‘CHAMADA AO TRABALHO’
Artistas: Pedro Rebelo, Matilde Meireles, Ricardo Dias, Rui Chaves e Aonghus McEvoy – GB/ PORT

Local: Entrada do Casarão
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage
Instalação realizada em parceria com o British Council

[10:00 -22:00h] INSTALAÇÃO SONORA – ‘ÁRVORES SONORAS’
Artista: Bartolo – BR (rj)

Horário: 10h00 às 22h00
Local: trilha da Capelinha (exterior)
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage

————————–————————–———-

[14:00h] PAINEL FESTIVAIS INTERNACIONAIS DE VANGUARDA 
Local: Auditório
Lotação: 90 pessoas inscritas previamente pelo email info@multiplicidade.com
Será disponível equipamentos de tradução simultânea

Painel realizado em parceria com o British Council

Palestrantes:
• Sonica Festival – Cathie Boyd (Glasgow/ Escócia)
• Sonorities Festival / SARC – Pedro Rebelo (Belfast/ Irlanda do Norte)

Mediação: Luis Marcelo Mendes (Fundação Roberto Marinho)

Colaboração e reflexão: Batman Zavareze (Festival Multiplicidade), Grupo dos Festivais Internacionais do Rio de Janeiro e Marcos Guzman (Green Sunset /SP)

————————–————————–———-

[17:00h] PAINEL_COLABORAÇÃO ARTÍSTICA RIO OCCUPATION LONDON 2012
ROL – Rio Occupation London + Lançamento do livro
Local: Salão Nobre
Lotação: 100 pessoas
Painel realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura, People’s Palace Projects do Brasil e o British Council

[20:00 - 21:00h] MOSTRA DE VÍDEOS RIO OCCUPATION LONDON 2012 
Obra: Vídeos do Rio Occupation London (Domenico Lancelloti/ Felipe Rocha/ Christiane Jathay/ Paulo Camacho)
Horário: 20h00 às 01h30

INSTALAÇÃO _ HELENO BERNARDI
Heleno Bernardi – BR (rj)
Obra: “Enquanto Falo, As Horas Passam”

————————–————————–———-

[19:00h] PERFORMANCE SONORA
Arto Lindsay – EUA + Barry Cullen – GB + Cristiano Rosa – BR (rs)
Local: RUA 2 (exterior)
Lotação: aberta

————————–————————–———-

[20:00 - 22:00h] INSTALAÇÃO – THROUGH THE LOOKING GLASS
Joan Fontcuberta – ESP
Obra: Through the looking glass: cameras and mirrors
Local: Terraço
Lotação: 50 pessoas
Somente para maiores de 18 anos
Instalação realizada em parceria com o Festival Screen – ESP

————————–————————–———-

[21:00h] PERFORMANCE + INSTALAÇÃO _ ONION SKIN
Onion Skin, Olivier Ratsi
ANTIVJ – FR
Horário: Performance às 21h00
Horário: Instalação das 21h30 às 23h00
Local: Platô (exterior)
Lotação: aberta

————————–————————–———-

[21:30 - 01:30] DJ SET
Diogo Reis (MOO) – RJ (rj) – 21h30 – 23h30
Jonas Rocha – RJ – (rj) – 23h30 – 01h30

Local: Auditório/ piscina
Lotação: 400 pessoas

————————–————————–———-
>>> DIA 8 – DOMINGO
————————–————————–———-

[10:00 -22:00h] INSTALAÇÃO SONORA – ‘CHAMADA AO TRABALHO’
Com Pedro Rebelo, Matilde Meireles, Ricardo Dias, Rui Chaves e Aonghus McEvoy – GB/ PORT

Local: Entrada do Casarão
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage
Instalação realizada em parceria com o British Council

[10:00 -22:00h] INSTALAÇÃO SONORA – ‘ÁRVORES SONORAS’
Artista: Bartolo – BR (rj)

Horário: 10h00 às 22h00
Local: trilha da Capelinha (exterior)
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage

————————–————————–———-

[12:00 - 19:00h] PERFORMANCE + PICNIC
12h00 às 14h00 – Bmind – BR (sp)
14h00 às 15h00 – Opala – BR (rj)
15h00 às 17h00 – Nuvem – BR (rj)
17h00 às 19h00 – El Timbe – ESP
Local: Bosque (exterior)

————————–————————–———-

[15:00 - 18:00h] INSTALAÇÃO
Franklin Cassaro – BR (rj)
Obra: OCAOCA
Local: Rua 2 (exterior)

————————–————————–———-

[20:00 - 22:00h] INSTALAÇÃO – THROUGH THE LOOKING GLASS
Joan Fontcuberta – ESP
Obra: Through the looking glass: cameras and mirrors
Local: Terraço
Lotação: 50 pessoas
Somente para maiores de 18 anos
Instalação realizada em parceria com o Festival Screen – ESP

————————–————————–———-

[21:00h] PERFORMANCE + INSTALAÇÃO _ ONION SKIN
Onion Skin, Olivier Ratsi
ANTIVJ – FR
Horário: Performance às 21h00
Horário: Instalação das 21h30 às 23h00
Local: Platô (exterior)

————————–————————–———-

[20:30h] PERFORMANCE – Taksi (BR) + Gary Stewart (GB)
Local: Salão Nobre
Horário: 20h30 às 21h30
Lotação: 100 pessoas
Performance realizada em parceria com o British Council

INSTALAÇÃO 
Heleno Bernardi – BR (rj)
Obra: Enquanto Falo, As Horas Passam

————————–————————–———-

[19:30 - 21:30h] DJ SET 
Piscina/ auditório
Lotação: 400 pessoas

19h30 – 21h30 DJ – TATE COLLECTIVE – GB
DJ SET realizado em parceria com o British Council

21h30 – 22h30 / Wladimir Gasper – BR (rj)
ENCERRAMENTO DA OCUPAÇÃO PARQUE LAGE

————————–————————–———-

>>> Serviço:

EAV PARQUE LAGE
Rua Jardim Botânico, 414
+ 55 21 21 3257.1800
eav@eav.rj.gov.br
eavparquelage.rj.gov.br

ENTRADA GRATUITA – SUJEITA A LOTAÇÃO
Dê preferência ao transporte público.
O estacionamento no local é limitado e não é gratuito.

>>>

FESTIVAL MULTIPLICIDADE 2013 _ Ano 09
www.multiplicidade.com
info@multiplicidade.com

facebook.com/multiplicidade
twitter.com/multiplicidade_
multiplicidade.com/blog/
youtube.com/multiplicidade

DJ SET _ Domingo 08 de Dezembro – TATE Collective e Wladimir Gasper

gasper

Pra fechar domingo, e a ocupação da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, duas performances/DJ set: primeiro Tate Collective (UK) e depois o produtor Wladimir Gasper (RJ).

Às 19:30 começa, em parceria com o British Council, o coletivo Tate Collective (UK) realiza uma intervenção sonora no festival.

Encerrando a ocupação, é a vez de Wladimir Gasper, projeto do músico e artista plástico Pedro Bernardes, que mistura funk, synths e até o jongo.

=============================================================

Domingo, 08 de Dezembro

19h30 – 21h30 / DJ – TATE COLLECTIVE – GB - DJ SET realizada em parceria com o British Council

21h30 – 22h30 / Wladimir Gasper – BR (rj)

Piscina/ auditório
Lotação: 400 pessoas

PERFORMANCE _ Taksi (rj) + Greg Stewart (GB)

taksi

Fruto do Rio Ocupation London, o Taksi é formado por Domenico Lancelotti e João Brasil. A partir de ensaios com gente de calibre na música eletrônica – como Gary Stewart (Massive Attack) e Dr. Das (baixista e ex-integrante do Asian Dub Foundation) – nasceu o projeto Táksi.

Justamente o projeto se apresenta com o inglês Gary Stewart, artista que trabalhou e apresentou grandes exibições e instalações no Iniva, Tate Modern, Southbank Centre, Barbados Parliament e outros espaços importantes. Além do trabalho solo que faz, altamente carregado de doses de consciência social, outro destaque da carreira de Stewart é sua parceria com o Massive Attack.

O esse encontro faz parte das colaborações estimuladas na residência do Rio Occupation London, parceiro do Festival Multiplicidade 2013.

A apresentação deste encontro com imagens em projeções mapeadas e música eletrônica a partir de dois MPC contará com a intervenção artística dos corpos-colchão de Heleno Bernardi para receber o público.

=============================================================

PERFORMANCE_Taksi – BR (rj) + Gary Stewart – GB

Domingo, dia 08 de Dezembro – 21h30 às 22h30
Local: Salão Nobre

Lotação: 100 pessoas