A Exposição END, no Instituto Cervantes do Rio de Janeiro

A partir do dia 25 de Novembro, o Instituto Cervantes Botafogo recebe a exposição baseada na trilogia END de Carlos Casas, baseada nos filmes produzidos pelo cineasta ao longo desses 10 anos de trabalho.
Serão expostos aqui diversas fotos que compreendem o universo de personagens e paisagens, documentando o que foi observado por Casas durante suas viagens.

Ainda será exibido o filme “Sibéria – Hunters Since the Beginning of Time” (87 min), seguido de um bate papo com o documentarista Bebeto Abrantes e com o crítico de cinema Carlos Alberto Mattos.

No dia 25 acontece o cocktail de inauguração, contando com a presença de Carlos Casas falando do processo de criação e pesquisa de seus filmes.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=uS3FRq8S8_8&w=420&h=315]

> Serviço:

Exposição END

Abertura dia 25 de novembro de 2011

Instituto Cervantes Botafogo

Rua Visconde de Ouro Preto,62 – Botafogo

CEP 22250-180 – Rio de Janeiro-RJ

(21) 3554-5910

http://riodejaneiro.cervantes.es/

Entrada Franca

Abrindo a semana especial Festival Multiplicidade 2011, o Projeto Cavalo

Projeto Cavalo

Abrindo a sua semana especial de encerramento da temporada 2011, o Festival Multiplicidade traz o Projeto Cavalo para se apresentar no dia 24 de novembro no teatro do Oi Futuro Flamengo em  uma performance audiovisual e teatral inédita.

Reunidos sob o nome de Orquesta Equestre de Libertação, o coletivo de artistas plásticos  formado por Cadu, Eduardo Berliner, Paulo Vivacqua, Felipe Norkus, Rodrigo Miravalles, Audrin Santiago, Adriano Motta, Antônio João e Rodrigo Bleque utiliza-se de esculturas, ações, desenhos, fotografias, registros sonoros e textuais apresentados em exposições e eventos culturais, que agregaram ao projeto um amplo campo de iniciativas e o envolvimento de profissionais de diversas áreas da criação.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=mcVNXqrATxY]

Utilizando-se da figura do Cavalo por seu simbolismo envolvendo poder, força e dominação, o grupo iniciou uma pesquisa que remete desde a lenda do Cavalo de Tróia até os tempos atuais, montando uma estrutura com diversos instrumentos musicais, aliados à projeções de imagens obtidas em locais como o Jockey Club do Rio de Janeiro. Esse trabalho tem como objetivo discutir a figura do animal ao longo da história humana, desde o nascimento à morte.

O projeto Cavalo já gerou diversos desdobramentos, como o Donkey Mail, apresentado na Escola de Artes Visuais do Parque Lage em dezembro de 2010, onde o mesmo chumbo utilizado para moldar ferraduras era derretido para se transformar em pequenas estatuetas de cavalos.

Figurinos também foram desenvolvidos para essa apresentação, criados sob medida de forma artesanal pelas estilistas Ana Beatriz e Juliana Suassuna do Ateliê Muggia.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=vSCyNRRiXV4]

Projeto Cavalo na Praça

Dando continuidade, no domingo seguinte, dia 27 de novembro, o Projeto Cavalo realiza uma ocupação da Praça  Xavier de Brito, localizada no Bairro da Tijuca. O local, popularmente conhecido como praça dos Cavalinhos, onde os movimentos dos cavalos e charretes disponíveis para experimentação serão captados e mixados com os sons obtidos na apresentação do Multiplicidade.

Serviço

>  Projeto Cavalo

Data: Dia 24 de Novembro de 2011

Local: Oi Futuro do Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63.

Horário: 19h30

Entrada: R$15,00 (com meia-entrada – R$7,50)

Capacidade do local: 88 lugares

Censura: Livre

 

> Projeto Cavalo na Praça Xavier de Brito

Data: Dia 27 de Novembro de 2011

Local: Praça Xavier de Brito
Esquina da Avenida Maracanã com a Rua Dr. Octavio Kelly – Tijuca

Horário: 12:00

Transporte saindo do Oi Futuro Flamengo às 11h30 da manhã, com retorno às 16h. Sujeiro à lotação

Semana Especial Festival Multiplicidade 2011

No mês de Novembro de 2011, o Festival Multiplicidade_Imagem_Som_inusitados assume pela primeira vez a dinâmica de uma semana especial. Nesse formato inédito, diversos artistas estarão envolvidos com seus trabalhos em diversos modos, como cinema, performances, intervenção, instalação e exposição distribuídos por diversos locais da cidade do Rio de Janeiro.

Abrindo a semana em uma quinta-feira, dia 24, o Oi Futuro Flamengo recebe a performance do Projeto CAVALO, formado por Cadu, Eduardo Berliner, Paulo Vivacqua, Felipe Norkus, Rodrigo Miravalles, Audrin Santiago, Adriano Motta, Antônio João e Rodrigo Bleque. Esse coletivo de novos artistas é conhecido por flertar em diversas áreas, como pintura, escultura, música, vídeo-arte, entre outras, e apresenta pela primeira vez esse trabalho que une teatro, performance e projeções.

No segundo dia, 25, o Instituto Cervantes abre as portas exposição END, do artista espanhol Carlos Casas. Ao longo de 10 anos, Carlos percorreu regiões inóspitas e solitárias e produziu a trilogia END sobre a solidão nos confins do mundo, como a Patagônia, o Mar do Aral e a Sibéria. Estarão expostas 10 fotos e uma video-instalação dessa obra. Esse dia ainda conta com um coquetel de abertura, a mostra do filme “Siberia – Hunters Since the Beginning of Time” (87 min/2010) e um bate papo envolvendo Carlos Casas, o documentarista Bebeto Abrantes e o crítico de cinema Carlos Alberto Mattos.

No dia 26, Carlos Casas se apresenta junto ao grupo experimental Chelpa Ferro no Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), com uma instalação tríptica (3 telas) da sua obra END, com trilha sonora executada ao vivo.

No domingo dia 27, o Multiplicidade vai para a praça Xavier de Brito, no bairro da Tijuca, continuar com o Projeto CAVALO. Conhecida como praça dos cavalinhos, o local abriga diversas charretes que podem ser locadas pelo público. Estas receberão sensores eletrônicos que captarão os movimentos musculares dos cavalos e a movimentação das charretes para criar uma intervenção sonora a ser mesclada com o material produzido no dia 24.

Terça-feira dia 29 retornamos ao Oi Futuro Flamengo com a apresentação Manifesto Futurista, do alemão Thomas Köner e da pianista sérvia Ivana Neimarevic. Reinterpretando o poema homônimo do italiano Filippo Marinetti, a dupla cria uma performance audiovisual única, contestando o futuro através das previsões do passado.

Quarta-feira dia 30, Thomas novamente se apresenta no auditório Oi Futuro Flamengo com o também alemão Jürgen Reble, trazendo a performance Materia Obscura. Utilizando imagens em alta resolução de células e hemácias, os artistas  regem uma ópera sobre a matéria que existe no espaço e que não pode ser vista a olho nu.

Finalizando a semana, quinta-feira dia 1 de dezembro é dedicado a Glauber Rocha em homenagem aos seus 30 anos de falecimento. Neste dia o escritor e produtor Nelson Motta lança o livro Primavera do Dragão, sobre a juventudo do cineasta, realizando também um bate-papo e leitura de trechos. Logo após, o coletivo A_Factory, liderado por Pedro Paulo Rocha, filho de Glauber, realiza uma apresentação e uma releitura da obra do diretor chamada Kynoramas Glauber Machine. Finalizando a noite e a semana, o DJ Nado Leal comanda o coquetel de encerramento da sétima temporada do festival Multiplicidade_Imagem_Som_inusitados.

Além destas mais diversas performances, uma programação de cinema estará disponível ao público no Oi Futuro Flamengo durante todos os 7 dias. Serão diversos temas divididos em cinco programas, passando pela história do Multiplicidade, seus artistas, parceiros e influências do festival divididos entre o Teatro Oi Futuro e o Cubo, estrutura montada no primeiro andar do Centro Cultural.

Lise e L_ar no Multiplicidade

Lise (Daniel Nunes) e L_ar (Leandro Araújo) são uma dupla de artistas multimídia de Belo Horizonte, Minas Gerais, que utilizam paisagens sonoras como linha de trabalho, criando uma espécie de imersão audiovisual em ambientes captados previamente, sendo musicados ao vivo junto à projeções interativas.

Este conceito, desenvolvido pelo compositor e estudioso de ambientes R. Murray Schafer, define que sons ou combinações sonoras são, na verdade, o que se chama de ecologia acústica de um local. Tanto barulhos vindo de fontes naturais (como o vento, pássaros) como de intervenção humanas (buzinas de carros e fala, por exemplo) formam uma ambientação rica de informação e matéria-prima.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=gcu04E5-3JM]

A apresentação iniciou-se do lado de fora do teatro, onde, utilizando o Skype e um telefone com acesso à internet, Lise captava e enviava sinais sonoros que interagiam com as projeções dentro do teatro. A obra tomou forma em quatro atos, divididos em diversas regiões pré-mapeadas pela dupla, executadas ao vivo com a utilização de instrumentos musicais reais, como bateria e um vibrafone.

Com duração de aproximadamente 50 minutos, os artistas replicaram diversas partes de sua cidade-natal, como o Parque Municipal e a Praça Sete de Setembro, mesclando a novos sons captados no ambiente do Oi Futuro Flamengo.

Multiplicidade apresenta: Lise + L_Ar – Reações Visuais

Produzir uma opereta a partir de vozes, ruídos e todo tipo de manifestação sonora gerada ao longo de um deslocamento em espaços urbanos é o que propõem Lise + L_ar, atração do dia 29 de setembro no festival Multiplicidade_Imagem_Som_inusitados.

Ao capturar o que chama-se de espírito sonoro das cidades, a dupla transforma esse conteúdo em matéria-prima de suas apresentações. Por essa linha, diversas cidades brasileiras como Belo Horizonte (MG), São Luiz (MA), dentre outras, receberam uma espécie de mapeamento auditivo compondo uma performance visual multimídia e criando uma verdadeira paisagem sonora destes lugares.

Ambos os artistas já tiveram seus trabalhos solos expostos em diversos centros de arte e tecnologia do Brasil, como o Oi Futuro Belo Horizonte e o Itaú Cultural, além de participar de festivais como o FILE.  Reações Visuais ganhou diversos prêmios como “Interações Estéticas“ (Funarte 2008), ”Rede Nacional Artes Visuais” (Funarte 2009) e o “Rumos Itaú Cultural” (2009).

Para o Festival, a dupla traz além das peças criadas ao longo de 3 anos, capturas visuais e sonoras recém-registradas, com a intenção de realizar uma performance única e inédita ao vivo: o som do público será registrado instantes antes da performance e será a base de uma peça de improviso gerada pela paisagem sonora local.

Leandro Araújo (L_ar) é arquiteto de formação e artista multimídia que trabalha com diversas disciplinas da arte digital, como software-arte, instalações, performances multimídia e interatividade. Foi ganhador dos prêmios “Bravo! Bradesco Prime 2010” na categoria Arte Digital e “Rumos – Itaú Cultural” na categoria Arte Cibernética; Interações Estéticas e Rede Artes Visuais também em 2010.

Daniel Nunes (Lise) é um multiinstrumentista que também flerta com o universo audiovisual, e compõe trilhas para diversas meios como teatro, curta-metragens e internet, além de criar e gerenciar o selo mineiro Le Petit Chambre, dedicado à música experimental.

Abaixo, um vídeo editado com um pouco do que a dupla Lise + L_ar trará dia 29 de setembro ao Multiplicidade.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=m3PYlwAMEsw]

Happenings #2 > DIA 02 > 13 de Agosto de 2011

HAPPENINGS #2Happenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de Discussão
Happenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de Discussão
Happenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de Discussão
Happenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de DiscussãoHappenings #2 - Mesa de Discussão

As fotos do segundo dia do Projeto Happenings #2, na Casa França-Brasil

Spooky e o Brasil

Embora seja a primeira vez dele no Rio, DJ Spooky já esteve no Brasil em outras duas ocasiões, uma em São Paulo e outra em Belo Horizonte. Spooky ainda mixou bossa com tempero brasileiro em sua parceria com Arto Lindsay e agora se prepara para voltar ao Brasil em 3 eventos Multiplicidade.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=P4fXoKxeKos]

Em São Paulo, Paul D. Miller falou sobre a cultura do remix, e o vídeo abaixo dá uma palhinha do que vai ser a palestra do DJ Spooky no Oi Futuro Ipanema no dia 01 de Dezembro.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=9PStfpal-yg]

DJ Spooky no iPhone

Mais uma prova da versatilidade do DJ Spooky é a sua capacidade de apoveitar todas as mídias disponíveis. Para divulgar seu disco The Secret Song ele desenvolveu um aplicativo para iPhone que te permite mixar e remixar faixas do álbum.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ZVcGCfzq544]

Isso usando um iPhone, agora imagina com equipamento completo, dia 30, no Oi Casagrande e no 00.

Breno Pineschi: o prodígio

Esse é Breno Pineschi:

Mais de perto:

Reconheceu? Ok. Um designer a gente reconhece pelo portfólio. E isso Breno tem de sobra para mostrar de forma consistente seu talento em diversas áreas. Agora você vai associar o nome à pessoa:

Breno fotografou e dirigiu o famoso vídeo funk da Do Bem com trilha de João Brasil:

É dele também o recente poster do show Belle and Sebastian que aconteceu no Circo:

A roda gigante do Forte de Copacabana que fez com que finalmente os 4 milhões de visitantes sincronizassem a contagem regressiva no reveillon…Direção de arte, animação e finalização de 70 minutos de videografismo em full HD por Breno Pineschi.

A identidade visual da Koni Store (você já comeu lá!) é dele também:

Com todo esse talento multidisciplinar, não é de se espantar que Breno Pineschi tenha sido o escolhido para acompanhar Eumir Deodato no palco do Oi Casagrande dia 07 de Dezembro. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do teatro ou no Ingresso.com e custam R$15,00.

E se a curiosidade bateu e você quer muito saber o que Pineschi vai mostrar no Multiplicidade, a gente dá uma palhinha e mostra um esboço que ele nos enviou:

Mais do que isso só indo lá pra ver ao vivo esse espetáculo de som e imagem. Nos vemos lá!